Calendário para o ano lectivo 2010-2011

Por favor clique para ampliar.

Anúncios

Finalistas Básico (2008-2010)

Aos finalistas do Básico 3, os parabéns de todos os formadores, mediadores, coordenadora e directora.

Ana Maria Rocha
Andreia Rosa Santos
Daniela Filipa Pinho
Leonilde Martins Bastos
Manuel Pina Correia
Maria Martins de Andrade
Mónica Maria Barbosa

Este slideshow necessita de JavaScript.

Divulgação do último Tema de Vida:”Eutanásia:direito ou crime?”

Nós, formandos da Turma EFA B3, decidimos abordar, neste Tema de Vida, a polémica questão da Eutanásia, dada à sua pertinência e actualidade. Pretendemos, com as pesquisas realizadas, enriquecer os nossos conhecimentos, fundamentar as nossas opiniões e, principalmente, reflectir sobre o nosso papel como cidadãos conscientes.

Elaboramos um dossier temático, fruto de pesquisas aprofundadas, resumindo a informação ao seu essencial. Procuramos identificar os diferentes tipos, os argumentos, a evolução histórica da sua prática e legalização em diferentes países.

Procedemos, igualmente, a uma sondagem realizada a 150 pessoas, com idade superior a 18 anos e uma inferência estatística, após tratamento dos dados recolhidos, sobre a opinião dos inquiridos, quanto ao assunto abordado.

A Comunidade Escolar é convidada a assistir à apresentação desta Actividade Integradora que contempla também, o visionamento do filme “Mar Adentro”, do realizador espanhol Alejandro Anenábar.

Visualização do powerpoint elaborado para a apresentação desta Actividade Integradora à Comunidade Escolar.

Eutanasia

Sinopses do filme “Mar Adentro”, de Alejandro Amenábar

 Ramón Sampedro, interpretado por Javier Bardem, é um homem nascido numa pequena vila de pescadores da Galiza, que luta para ter o direito de pôr fim à sua própria vida. Na juventude sofreu um acidente, que o deixou tetraplégico e preso a uma cama por 28 anos. Lúcido e extremamente inteligente, Ramón decide lutar na justiça pelo direito de decidir sobre sua própria vida, o que lhe gera problemas com a justiça, a igreja e até mesmo os seus familiares. A chegada de duas mulheres alterará o seu mundo: Julia (Belén Rueda), a advogada que quer apoiar a sua luta e Rosa (Lola Dueñas), uma vizinha da povoação que tentará convencê-lo de que viver vale a pena. Ele sabe que só a pessoa que o ama de verdade será aquela que o ajudará a realizar essa última viagem. Após 28 anos deitado e dependendo de todos à sua volta para tudo, chama uma advogada para tentar conseguir legalmente o direito de cometer eutanásia. Filme de tese em defesa da eutanásia. De certo modo, Mar Adentro é uma visão da morte a partir da vida. Enfim, a vida não é um valor absoluto. Por outro lado, o filme mostra-nos diferentes maneiras de conceber o amor. Por exemplo, vemos a história de Ramón através das diferentes mulheres que rodeiam a sua cama. Primeiro, o amor protector que se estabelece com Rosa, que vinha regularmente contar-lhe os seus problemas. Depois, com Julia, percebemos uma cumplicidade intelectual; partilham preocupações similares e concepções totalmente distintas da vida e da morte. Por outro lado, temos a relação pai-filho que estabelece com o seu sobrinho. Também é muito importante a relação de amor e desentendimento fraternal que Ramón e José mantêm, bem como a relação maternal com a sua cunhada, onde as palavras são quase desnecessárias, porque se entendem com um olhar. Além disso, Mar Adentro é um dos versos de um poema de Ramón. Há um momento no filme onde Ramón diz que o mar lhe deu a vida e o mar a tirou, porque foi onde ocorreu o acidente. O mar é, também, a sensação de escape. É essa linha do horizonte que nunca se acaba, que representa o infinito. No ápice do seu desenvolvimento civilizacional e do seu complexo de mediações sociais, o homem parece ser o único animal capaz de justificar a morte a partir da vida.

Quando decidimos abordar este Tema de Vida, estávamos relativamente seguros da nossa posição face à prática da eutanásia. Foi, contudo, no seu desenvolvimento que nos apercebemos da complexidade e delicadeza do assunto e, quanto maior o nosso conhecimento, maiores as nossas dúvidas.

Ficou claro que a procura de um consenso, ou mesmo de um diálogo pacífico e razoável entre os extremos envolvidos no debate sobre a eutanásia, tem-se mostrado uma tarefa difícil e extenuante. Por outro lado, os inquéritos realizados sobre esta matéria apontam para uma fortíssima resistência à legitimação da eutanásia em Portugal, tanto na população em geral como da classe médica, resultados que contrastam com a opinião mais permissiva acerca da mesma prática em situações de doença terminal, ou de intenso sofrimento.

Perante isto, somos levados a crer que a medicina actual, na medida em que avança nos seus diversos domínios cria, inevitavelmente, dilemas éticos, ao prolongar a vida dos pacientes ou, noutro ponto de vista, ao prolongar penosos processos de morte.

Em conclusão, fica-nos a percepção que podemos viver de muitas maneiras, mas há maneiras que não deixam viver. Embora não possamos escolher o que nos acontece, podemos em compensação escolher o que fazer perante aquilo que nos acontece.

Cabe a cada um de nós, cidadãos informados, decidir em consciência, porque:        

“ O mais importante não é o destino, é a viagem.”

Os formandos da turma EFA B3

QUEM QUER UMA CASTANHA…QUENTINHA!!!!!!!

No âmbito da actividade integradora, oferecer miminhos, os formandos da turma EFA-B3 participaram na feira da castanha que se realizou em S. Pedro de Castelões de 6 a 8 de Novembro de 2009. Esta participação teve como objectivo a angariação de fundos para o Centro de Acolhimento da Santa Casa da Misericórdia de Vale de Cambra.

Este slideshow necessita de JavaScript.